segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Vendaval

O vento soprava descontroladamente fazendo ondular os seus cabelos soltos. A rapariga sonhava a cada passo com o dia em que por ali passaram, os dois...  O sol, esse brilhava intensamente ferindo o olhar!
Já havia vivido tempos felizes ali. Hoje, naquele momento o seu corpo, a sua mente viviam inquietos à procura de paz!!!
Os porquê, os ses, os arrependimentos povoavam-lhe os pensamentos... o que havia chegado como um vendaval em tempos de Estio, desaparecia como um grito do guarda-rios que piava assustado com a sua presença...

1 comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails