quarta-feira, 27 de abril de 2011

Negação

Como disse Torga: Não tenho mais palavras, gastei-as a negar-te...
Assim também eu te nego, leda criatura, que em subtis palavras, me vais prendendo, em tua teia de invisíveis fios poderosos carcereiros!
Nego-te quando acordo e continuo a negar-te dia fora, sempre com a certeza que com tanta negação a sombra de negrume que paira sobre mim, um dia vai resplandecer de brancura.
Nego-te em cada pedra da calçada que os meus pés cansados vão pisando.
Nego-te quando as pálpebras dos meus olhos permitem que veja a luz do dia.
Nego-te hoje, ontem, amanhã, passado, futuro, presente...

1 comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails