domingo, 9 de maio de 2010

...aquele mar...

"Na boca de um marinheiro
do frágil barco veleiro,
morrendo a canção magoada,
diz o pungir dos desejos
do lábio a queimar de beijos
que beija o ar, e mais nada,
que beija o ar, e mais nada."

1 comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails